Você sabe qual é a importância da rede GPRS nas centrais de monitoramento?

A rede GPRS é uma das principais alternativas de comunicação à distância que permitem o monitoramento eletrônico da central e o estabelecimento do seu cliente, seja ele um estabelecimento comercial ou residencial. Além disso, é uma uma tecnologia capaz de aumentar ainda mais a segurança da operação e tomada de decisão.

Se antigamente toda a comunicação entre os equipamentos eletrônicos e empresas especializadas eram realizados por meio de linhas telefônicas registradas, essa alternativa começou a se tornar cada vez menos eficaz ao longo dos anos, por inúmeros motivos.

Atualmente, outras possibilidades tecnológicas permitem um monitoramento eletrônico mais eficiente e completo, propondo soluções que reduzem as chances de falhas e, consequentemente, riscos para a proteção e operação da empresa especializada.

Pensando nisso, vamos te explicar o que é uma rede GPRS e a relevância desta comunicação para o mercado de segurança eletrônica como um todo.

O que é a rede GPRS

GPRS é a sigla em inglês para General Packet Radio Service, ou Serviços Gerais de Pacotes por Rádio, em tradução. Trata-se de uma tecnologia de telecomunicações que possibilita a transmissão direta e estável de dados entre máquinas.

Esse tipo de operação é conhecido por fazer parte da segunda geração de inovações móveis, ou 2G, caracterizada pelo envio contínuo de sinais digitais com alta taxa de transferência.

Em um primeiro momento, o GPRS foi desenvolvido pensando em telefones celulares. Embora a rede GSM fosse eficiente para conversação por voz, o uso da internet móvel acabou ficando defasado.

Dessa forma, a GPRS buscou melhorar esse acesso em dispositivos conectados à rede 2G, por meio de uma conexão mais estável, rápida e acessível.

É quando o GPRS passa a ser usado em um contexto M2M, ou machine to machine, e se mostra uma tecnologia fundamental para a modernização do segmento de segurança e vigilância.

Qual a importância da rede GPRS no monitoramento eletrônico?

A rede GPRS surge no mercado de monitoramento eletrônico como uma alternativa benéfica para o sistema utilizado anteriormente e para garantir melhor conexão entre um cliente e uma central de monitoramento eletrônica.

No momento em que um sistema de alarme é instalado em determinado local, o acompanhamento remoto é realizado de forma direta por um meio de comunicação específico, enviando eventos de periodicidade e eventos quando necessários.

Entretanto, essa alternativa apresentava uma série de falhas, além de não oferecer a proteção adequada. Pois, caso falhasse, o equipamento ficava impossibilitado de se comunicar com a central de monitoramento eletrônico.

Com o surgimento da rede GPRS, esse acompanhamento passou a ser feito por meio da conexão móvel de dados, com mais conforto e segurança para o cliente, onde pode ser utilizado em conjunto com uma linha telefônica fixa, utilizando um módulo ethernet ou apenas utilizando este formato de comunicação.

Logo, com a rede GPRS, é possível oferecer essa cobertura, além de um monitoramento mais eficiente e completo.

Diferença entre a rede GPRS, 3G e 4G

Em um primeiro momento, a principal característica que distingue essas redes de internet móvel é a velocidade da conexão.

  • 2G (GSM): até 9,6 Kbps;
  • 2,5G (GPRS): até 80 Kbps;
  • 3G: até 168 Mb/s;
  • 4G: até 300 Mbp/s;

Atualmente, a rede 3G é a mais popular do Brasil, disponível para 95% da população que utiliza internet móvel em seus dispositivos.

Enquanto isso, a rede 4G ainda está em expansão, mas cerca de 70% dos brasileiros já possuem essa cobertura.

Mesmo com a existência de novas gerações de tecnologia móvel, a rede GPRS continua sendo a principal alternativa para o monitoramento eletrônico.

Dessa forma, o GPRS surge como a opção de melhor custo-benefício, permitindo uma conexão direta entre a central de monitoramento e o seu cliente, onde a única exigência é ter uma internet fixa estável para o funcionamento ideal.

Principais tipos de GPRS do mercado

Atualmente, podem existir dois  tipos de redes GPRS presentes no mercado. Listamos alguns detalhes sobre cada uma delas:

GPRS não subscrito

O GPRS não subscrito é o tipo que não está configurado corretamente no aparelho. Caso a central de monitoramento ou o próprio cliente identifique essa situação, é necessário disponibilizar um suporte técnico para evitar possíveis falhas no sistema.

Afinal, com o acesso e envio de dados está impossibilitado, o que pode prejudicar o monitoramento.

GPRS Edge

O tipo GPRS Edge representa um potencializador que pode aumentar a taxa de transmissão de dados entre usuário e central.

Trata-se de uma evolução da linha original, conhecida como rede 2,75G. Ela oferece uma conexão até três vezes mais rápida que a própria GPRS.

Nesse caso, sistemas atualizados para GPRS Edge não apresentam mudanças significativas, apenas uma conexão mais otimizada.

Benefícios da rede GPRS para a segurança eletrônica

Utilizar a rede GPRS pode trazer uma série de benefícios para o cliente, e é importante conhecê-los, para utilizar essa tecnologia com mais confiança e tranquilidade dentro de uma empresa de segurança.

Confira mais detalhes sobre os principais pontos positivos dessa tecnologia:

Melhor comunicação entre equipamentos e central de monitoramento

De fato, o principal benefício do GPRS é o melhoramento da comunicação entre os equipamentos de segurança e a central de monitoramento.

Caso a linha telefônica convencional venha a apresentar problemas, como cortes propositais realizados por meliantes na tentativa de um arrombamento ou falhas na própria conexão, o GPRS permite que não haja uma queda nos sinais.

Dessa forma, a comunicação acaba não sendo interrompida e todo o procedimento de segurança pode ser realizado sem grandes problemas, desde que tenha acesso à internet e utilize um módulo Ethernet.

Comunicação mais estável

Além disso, empresas de monitoramento, como a Fulltime, entenderam que as linhas fixas já estavam em defasagem, oferecendo conexões com demasiada oscilação.

Por conta da rede GPRS permitir uma conexão contínua, direta e mais estável, os chips de dados são ideais para garantir a estabilidade desejada por uma empresa de segurança eletrônica.

Evita a perda de sinais

Uma vez que a rede GPRS utiliza a conexão com a rede de internet (2G ou 3G), a perda de sinais dentro dos ambientes instalados se torna muito mais provável.

Dessa forma, os procedimentos podem ser tomados de forma habitual, sem impactar na qualidade do serviço dos monitores de plantão.

Comunicação indispensável para rastreadores

Inclusive, utilizar a rede GPRS em rastreamentos eletrônicos é vital para manter a comunicação com os rastreadores com qualquer tipo de central.

Apesar da conexão com satélite, essa tecnologia é a que permite o correto funcionamento do rastreador nos veículos e o acompanhamento em tempo real da localização de caminhões e veículos.

Escala de faturamento

Um dos grandes benefícios de utilizar a rede GPRS é a escala de faturamento da central de monitoramento que a acompanha. Isso porque, atualmente, a empresa pode realizar milhares de operações com uma operação enxuta.

Como quase todos os procedimentos e eventos são realizados e transmitidos pelos equipamentos eletrônicos, o monitor de plantão precisa ter um treinamento adequado voltado à tomada de decisões e operações em momentos estratégicos, sabendo qual a providência a ser inserida em cada ocasião.

Dessa forma, a escala de faturamento permite o oferecimento de cada vez mais cobertura, crescimento de carteira de clientes, sem prejudicar a qualidade do serviço e o atendimento de forma direta.

Otimização de infraestrutura

Com um sistema que opera a partir de um software em Nuvem, como o da Fulltime, o cliente precisará apenas de conexão com a internet para manter-se integralmente conectado. Esse texto combina se estamos falando de Fullcenter, gprs é apenas o chip.

No passado, muitas companhias utilizavam plataformas locais, com dados que ficavam na rede offline. Entretanto, o GPRS e a integração de softwares da Fulltime permite uma otimização de toda a estrutura de monitoramento, fazendo com que essa conexão seja integral e contínua.

Principais dúvidas sobre a rede GPRS

Para conhecer mais sobre a rede GPRS, confira algumas das principais dúvidas sobre esse sistema:

O GPRS serve para quais serviços?

O GPRS serve, principalmente, para recepção de sinais entre centrais de monitoramento eletrônico e para comunicação entre o rastreamento de todos os objetos capazes de se movimentarem.

A rede GPRS é segura?

Sim, a rede GPRS é segura. Esse serviço foi desenvolvido de forma semelhante a outras tecnologias, como 3G e 4G. Assim, trata-se de um dos sistemas mais confiáveis do mercado.

O GPRS é, inclusive, uma alternativa ainda mais viável que a outros meios de comunicação mais tradicionais

A rede de GPRS com o FullManager

O FullManager é um software que gerencia o consumo dos chips de dados. Com o chip fornecido pela Fulltime, é possível operacionar a recepção de eventos de forma rápida e eficiente.

Utilizando uma central capaz de funcionar com a tecnologia em questão, e um software de monitoramento eletrônico especializado para a recepção de eventos, como o FullCenter, onde é possível fazer com que ambos funcionem em conjunto e os serviços se interliguem de forma otimizada.

Entretanto, o serviço é independente e pode funcionar com ou sem os módulos da Fulltime.

Em caso de oscilação de sinal entre o GPRS e a central de monitoramento, por exemplo, também é possível contar com o suporte e o pós-venda da Fulltime para atualizações constantes na comunicação, evitando problemas de falta de conexão e problema de dados.

Vale a pena contar com um software para gerenciar os chips de dados?  uma rede GPRS na central de monitoramento?

Ao instalar um sistema de alarme no seu cliente, é necessário oferecer toda a segurança e estabilidade possível para que as tomadas de decisões e acompanhamento do patrimônio sejam realizadas da melhor forma.

Portanto, a rede GPRS trata-se de uma das principais formas de comunicação com alarmes e empresas de monitoramento eletrônico.

Optar por um chip de transmissão de dados com GPRS possibilita um monitoramento completo, e mantém firme a comunicação entre cliente e central.

Assim, vale a pena considerar essa alternativa, sendo mais prática e rápida, trazendo inovação e modernidade para a vigilância eletrônica remota.

Pensando em otimizar os serviços da melhor forma, a Fulltime oferece aos clientes chips de diferentes operadoras móveis, justamente para minimizar possíveis problemas de queda de conexão de acordo com a localidade. Entre as empresas, é possível contar com chips de telemetria da Claro, Vivo e Tim (Vodafone/Arquia).

 

 

Comente Aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *