4 táticas para driblar a inadimplência

 

A inadimplência é um dos maiores motivos de dores de cabeça nas empresas. Os furos no caixa acabam iniciando um efeito dominó, deixando a própria empresa comprometida para manter-se em dia com os seus fornecedores e colaboradores.
Quando existe inadimplência é preciso ficar em alerta, pois pode significar que existe um problema a ser detectado na relação comercial.

Veja 4 táticas para solucionar a inadimplência e manter o fluxo de caixa em ordem:

 

1. Seja transparente
Não existe nada mais prejudicial para a imagem de uma empresa do que fazer com que os seus clientes sintam-se enganados, por isso, certifique se as condições de pagamentos e os termos de cobranças de multas e interrupção dos serviços estejam bem claros aos cliente.

 

2. Envie lembretes de pagamentos
Uma boa parte dos clientes acabam não pagando em dia porque se esquecem das datas de vencimentos de seus boletos. Busque averiguar se este é o seu caso e desenvolva uma forma de entrar em contato com os seus clientes para lembrá-los sobre as datas dos pagamentos.

As formas de comunicação podem ser por e-mail ou ligações telefônicas. O mais importante é manter um tom amigável e transparecer que a sua intenção é facilitar a vida do cliente, uma vez que cobranças podem constrangê-lo e fragilizar a relação da empresa com o cliente.

Na prática: envie um e-mail com assunto “Vencimento próximo” com 8 dias úteis de antecedência. No corpo da mensagem, escreva:

Olá, {nome do cliente}.
Sua fatura referente aos produtos contratados na {sua empresa} está próximo a vencer e já está disponível. Se você preferir, acesse aqui.
Atenciosamente,
{seu nome}
{sua empresa/logo}

3. Facilite o pagamento
Quanto mais comodidade para pagar, mais fácil fica para receber em dia. Ofereça opções para pagamentos com cartões de crédito e débito. Disponibilize uma opção de pagamento online, como o PagSeguro, PayPal ou BCash.

Emita boletos e peça ao seu cliente para que escolha se prefere receber o boleto impresso em casa ou através de e-mail. E evite aceitar cheques para não correr o risco de receber cheques sem fundos.

 

4. Tome medidas mais diretas
Se mesmo depois de serem enviados e-mails de lembretes de pagamentos, o cliente devedor não debitar a cobrança, entre em contato diretamente com o cliente para negociar o valor em aberto. Ofereça descontos viáveis para a empresa e a possibilidade de parcelar o valor, mas não esqueça das multas e juros.

E fique atento com a forma de comunicar estas cobranças. Segundo o artigo 42 da seção V do Código de Defesa do Consumidor, constranger ou expor o cliente inadimplente ao ridículo é crime.

 

Agora é a sua vez de compartilhar conosco as suas estratégias para reverter este problema. O que você tem feito para driblar a inadimplência dos clientes?

 

 

Comments (1)

Comente Aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *