Planejamento financeiro – os 5 passos definitivos para o sucesso da sua empresa

Saúde é o principal ingrediente que nos dá força para lidar com as tarefas do dia a dia. Já a saúde financeira é o ingrediente primordial para que a sua empresa siga em frente e seja capaz de lidar com os tropeços e expectativas do mercado – e você só consegue isso com um bom planejamento financeiro.

Como na gestão de uma casa, precisamos calcular os gastos fixos, os supérfluos e os imprevistos para não sermos pegos de surpresa. Assim também deve ser o planejamento financeiro de uma empresa que está sujeita as diferentes oscilações do mercado, tidas como a principal causa de fechamento de negócios.

O planejamento financeiro é um dos pilares para o sucesso de uma empresa e deve ser elaborado com muita atenção, contemplando todos os setores envolvidos e visando possíveis riscos que possam atrapalhar o crescimento do negócio no mercado no qual atua.

Sem um bom planejamento financeiro não há como investir em um novo setor ou agregar novos serviços ao portfólio da empresa, por exemplo, pois você sempre estará preso a cálculos mal feitos que atrasam o sucesso do seu trabalho.

Um bom planejamento financeiro vai muito além de uma planilha de “Entrada e Saída” de capital de giro, mas existem 5 regras definitivas para realizá-lo e alavancar o crescimento e os lucros da sua empresa:

 

1. PLANEJE OS GATOS DE CADA SETOR:

Para que um trabalho seja executado com sucesso é necessário cumprir etapas pré-estipuladas, correto? Receber produto, estocar, entregar ao cliente, instalá-lo em sua residência ou veículo, monitorar o serviço etc. são algumas etapas comuns a muitas empresas.

Um dos erros dos donos de empresas é não olhar essas etapas e seus gastos individualmente e trabalhar o processo como um todo. Cada uma delas envolve custos específicos que precisam ser avaliados e colocados dentro do planejamento financeiro, pois só assim você poderá avaliar o que é necessário e o que é supérfluo em cada passo.

 

2. SAIBA COMO AGIR EM DIFERENTES SITUAÇÕES FINANCEIRAS

Divida a sua empresa em 3 possíveis cenários: sobrevivência, padrão e êxito.

No cenário da sobrevivência, sua empresa está trabalhando no limite do vermelho, cortando o máximo de gastos para manter a saúde financeira dos negócios.

No cenário padrão a empresa está saudável e o balanço mensal apresenta valores que podem ser investidos em melhorias internas.

No êxito a sua empresa está a todo vapor com capital para investir em novos setores do mercado com uma margem de segurança suficiente caso algo dê errado.

Não importa em qual cenário a sua empresa se encontre atualmente, é necessário ter um planejamento financeiro em todas as opções, assim caso uma reviravolta aconteça você já está preparado para tomar outra rota e garantir o funcionamento da sua empresa.

 

3. NÃO CAIA NOS JUROS ALTOS

Quando nosso objetivo é ver a empresa crescer é comum que façamos algumas “loucuras” para injetar recursos no negócio. É necessário nos arriscarmos para dar aquele pulo ao sucesso, e às vezes o empréstimo e os juros são inevitáveis. Neste caso, análise todas as alternativas que o mercado oferece e opte pelo mais barato.

Com uma economia instável como a nossa, cair em negócios que demandem juros altos é uma grande roubada no planejamento financeiro de uma empresa. Taxas abusivas, prazos curtos e multas altíssimas são péssimos para a saúde financeira de qualquer negócio. Por isso evite ao máximo. Está pensando em investir? Guarde o dinheiro e pague à vista.

 

4. O CAIXA DA EMPRESA É DA EMPRESA, NÃO SEU

Muitos donos de negócio acabam indo a falência por não saberem distinguir o que é caixa da empresa e o que é caixa dele. Esse é um dos erros fatais que podem por a perder um planejamento financeiro bem elaborado. Imagine que a sua empresa é uma pessoa real e todo patrimônio é dela. Não seu.

Outro ponto importante é que a retirada do proprietário ou dos sócios seja interpretada como um gasto da empresa a um valor fixo, que só poderá ser aumentada ou reduzida mediante a um novo planejamento financeiro. Segundo o Sebrae, a retirada dos sócios não poderá ultrapassar de 20 a 30% do faturamento da empresa.

 

5. FIQUE ATENTO AO RETORNO FINANCEIRO E SEJA RÍGIDO COM ISSO

Quando os negócios da empresa vão bem é aí que muitos gestores afrouxam na fiscalização dos custos/lucros e não pensam nas situações futuras. Esse tipo de comportamento poderá trazer grandes problemas futuros, pois na hora em que uma retirada grande for necessária o caixa estará em déficit.

É no momento em que o retorno financeiro está alto que a empresa deverá ficar mais atenta aos valores e fazer previsões dos custos do negócio (falamos disso na dica 2) sem cair na ilusão de viver o momento, acreditando que a maré boa irá perdurar.

Para ter um negócio de sucesso é preciso ter um trabalho de máxima qualidade, soluções que atendam as necessidades dos clientes e um atendimento de primeira, mas nada disso será suficiente para sustentar uma empresa caso ela não tenha colocado na ponta do lápis – e nas atitudes- seu planejamento financeiro.

Comments (2)

Comente Aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *